Venda uma experiência

Ou então comece a distribuir currículos.

Seja você um varejista, um supermercado, uma mecânica, um médico… eu preciso dizer isso, invista todo seu tempo em desenvolver uma experiência para seus clientes.

Estamos vivendo uma nova economia, a Economia da Experiência, e acredite, não sou eu que estou dizendo, isto é uma análise do mercado em geral. Pense bem…. estamos cada vez mais exigentes e conectados, criamos opiniões a todo momento.

“Aiiii como eu odeio essas novas tendências…”

O que é Economia da Experiência?

Por incrível que pareça, a economia da experiência foi criada em 1999 por Joseph Pine e James Gilmore, especialistas de mercado da Universidade de Harvard. Foram feitas diversas pesquisas sobre tendências de vida e consumo e o resultado delas é que as empresas precisam vender experiências únicas e emoções para irem mais longe.

Esse conceito pode ser compreendido pela metáfora da confecção de um bolo de aniversário em quatro estágios diferentes da humanidade.

No primeiro, na economia agrária, os bolos de aniversário eram feitos a partir do zero, misturando commodities agrícolas (farinha, açúcar, manteiga e ovos) onde juntos custavam poucas moedas de centavos de dólares. Como a economia industrial de bens, era possível pagar um ou dois dólares para obter um produto da empresa Betty Crocker, famosa marca americana que vendia uma espécie de mistura instantânea para bolo.

Mais tarde, quando a economia de serviços despontou, pais ocupados compravam bolos da padaria ou de supermercados por $10 ou $15, cerca de dez vezes mais do que os ingredientes embalados. Já nos anos 1990, os pais sequer faziam bolos de aniversário. Preferiam gastar $100 ou mais para “terceirizar” toda a festa de aniversário, criando um evento memorável para as crianças. Esse foi o começo da emergente economia da experiência.

A progressão do valor para Pine e Gilmore.

Em uma de suas palestras mais famosas, Joseph Pine, introduz sua pesquisa, explicando o porque de estarmos vivendo esta nova economia.

O Segredo

Onde o maior segredo desta nova era é a autenticidade!

Autenticidade tornou-se a nova sensibilidade dos consumidores, é o principal critério na hora da compra. Não podemos mais vender apenas um produto ou um serviço, precisamos proporcionar algo, desencadear uma série de sentimentos, transformar o momento da compra em uma experiência única.

“Ser o que você diz aos outros que é”

Um exemplo, e ouso em dizer ser o maior exemplo de Experiência, é a Disneyland, transformou um passeio em um parque de diversões, em um mundo encantado, onde a mágica acontece. Lá a empresa EXIGE que o atendimento aos seus visitantes seja impecável, tratando cada um como se fosse um convidado especial, utilizando de fantasias, adereços e recursos temáticos, cada visitante mergulha neste mundo mágico.

“Mas Luís, a Disneyland é uma empresa Bilionária, fica muito fácil proporcionar isso aos seus cliente.”

Vamos conversar mais sobre isso. Vou tentar ilustrar mais experiências, feitas por empresas de todos os tamanhos, para talvez conseguir te mostrar como é simples aplicar autenticidade, sermos quem a gente diz ser, e aplicar uma experiência dentro do nosso negócio.

#01 Rede Varejista

Um exemplo de rede varejista focada na experiência de seus clientes é a Decathlon. Ela é uma rede de artigos esportivos, com mais de 25 lojas em todo o Brasil, operando também de forma online.

Essa rede de artigos esportivos permite que os clientes usufruam de produtos dentro de suas lojas, como tênis de mesa. Você não precisa comprar de fato o produto, se quiser ir lá apenas para jogar uma partida, não há problema algum. “Bom dia Luís, tudo certo? Vamos jogar tênis de Mesa na Decathlon hoje? Aquela revanche valendo uma gelada?”

Além desta experiência dentro de suas lojas físicas, eles aplicam muito bem um formato omnichannelem sua loja virtual, você pode comprar online e retirar em qualquer loja do Brasil, você pode comprar em São Paulo uma bota de caminhada e depois trocar pelo site, e por aí vai…

#02 Um Site

Enquanto buscava referências para um de nossos clientes, me deparei com este site, não vou ficar tentando explicar o que é esta experiência, mas entre navegue e depois comente abaixo, o que você achou.

>>>> APERTE O CINTO <<<

Eu naveguei durante umas 2 horas dentro dele, queria sentir cada modelo, sonhando em um dia ter uma AMG e sentir realmente o som no momento de ligar o motor. Me imaginei viajando, acelerando, e isso meus amigos, isso é uma experiência ÚNICA!


Poderia citar aqui mais alguns exemplos como o Starbucks, Netflix, Nubank, iFood, Rappi, mas estes são na maioria empresas de tecnologia, inovadoras e agora, multimilionárias.

Meu intuito escrevendo estes artigos, é que o pequeno e médio empresário comece a entender que os grandes não começaram grandes, foram as pequenas atitudes que os fizeram chegar onde estão, por isso, aqui vai a MINHA OPINIÃO sobre o assunto que trouxe neste artigo.

Todas as empresas, sejam elas pequenas, médias ou grandes precisam focar na experiência. Seja no atendimento ao cliente, seja na forma como decora seu espaço, ou então a forma que entrega seu produto, mas de fato, precisamos entregar mais, precisamos nos importar mais com as PESSOAS.

Pessoas são quem a gente DEVE focar, o que vem depois? Recompra, fidelização, advogados da nossa marca, ticket mais alto…uma onda de coisas boas que resultam em mais faturamento.

Por hoje era isso, espero que tenham gostado do que escrevi, se você conhece alguma outra empresa que já vendem essas experiência, coloque nos comentários, vai ser legal conversarmos sobre.


Instagram: @luisfmenti | Twitter: @mentiluis
Wpp +55 54 999 331 619 | luisfernando@agenciaplanum.com.br
www.agenciaplanum.com.br

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *